Que tenhais coração de entender e mente de sentir!
_ Óh, santíssimo, que a cada palavra proferida
é posto para fora e morre, tal qual fôlego que expira
para que em mim nasça e multiplique a Vida,
óh, verbo, que permanece mudo
esperando mansamente que Eu escolha Te ter na boca
tal qual cálice cuja saliva é a bebida,
faze com que meus olhos cegos sejam tampados com barro
dados a Ti como sementes, para que meus nervos se tornem
verdadeiras raízes, e alcancem a profunda visão que é
em tremenda obscura imersão
ver-Te a Ti sem espelhos…
Sim, concede-me a mim e meus irmãos os milagres dos Eleitos
mesmo que ainda estejamos em erro,
porque se Tu podes tudo, que permita que até nossa sombra cure,
tal qual Pedro!
Senhor, se me pedes que eu tenha Coração para atender e entender a Ti
então unge com óleo minhas lágrimas
que com elas Te lavarei os pés e cabelos!
Ah, Amor meu, Senhor de cada um dos meus pensamentos
se me pedes para que Te sinta, tal qual coroa que faz reinar a Vida,
transforma cada um dos espinhos que são cravados em meu crânio
em Rosas e Lírios, para que todos vejam e ouçam
o aroma de doce fulgor do Teu Reino.
Case comigo, meu Amor, Eu te peço de joelhos
para que me tornes capaz de cumprir todos os votos que nos fizemos
desde eternos milênios!
Une em mim o Coração e a Mente para que Eu seja digna de verdadeiramente 
ser exemplo de Tuas Leis e Mandamentos.
E que Eu abra nossa cada a terceiros,
não para trair-Te com o primeiro galante passageiro
mas para que nós curemos, juntos, a cada necessitado enfermo.
Faze com que me lembre sempre que mesmo os Santos e Anjos
precisam de Ti, por mais exaltados que sejam
e que, casados, Eu seja uma dona de casa diligente
para que permaneças em nossa humilde morada
e cuides de segurar-me pela mão quando minha fé for pequena.
E que em cada toque em Ti todos Te reconheçam como Salvador
porque só com a Salvação nasce o Espírito de Devoção,
pois, por mais que os ditos guias e escolas tenham fieis seguidores
e sejam de liderança sincera quanto aos que congregam,
que todos testemunhem e testifiquem que é sobre Teu Corpo feito pão
que andam, fazendo-Se migalha em Paixão
porque partes a Ti mesmo para que tenhamos chão
e, assim, todos caminhemos.
Então, meu marido, noivo, irmão, amigo, meu único, maior e mais fiel servo
Rei de meu mundo, Deus de meu Universo,
que Eu inutilmente possa ser um meio, uma ferramenta,
Teu lapidado instrumento para a conversão de toda centelha
até Ti, em união, tal qual Água que abre caminho em pedra.
Sim, porque todas as gotas que de Ti caíram,
como sêmen que vela por um mar de pérolas,
aguardam apenas o tempo, pelo Pai, dado
para que, do atrito, nasçam
e a Ti voltem a adornar a cabeça, a boca e o peito
assim como os sentimentos, as palavras e os pensamentos.
E que possamos todos proclamar:
Salve, salve, salve Aquele que Se fez três vezes pequeno
ao tripartir-Se para que, pouco a pouco, voltássemos a vê-Lo,
tornando-Se, assim, de uma só vez, grande:
o único onipresente, onipotente e onisciente! A quem, com louvor, clamamos
porque És nosso Redentor, nosso Pai, nosso Filho, nosso Santo Espírito
nosso verdadeiro Caminho…
Sendo tudo isso possível só porque nos doaste todo Teu Amor
para que um dia possamos, com o Coração, entendê-Lo
e com a Mente, senti-Lo… e em uma só voz dizer desde o mais Santíssimo Íntimo:
Meu Amor, meu Amor, que seja Eterno o Casamento Contigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *